A Fraternidade Doutrinária da Palavra

A Fraternidade Doutrinária da Palavra da Congregação dos Padres da Doutrina Cristã Cristã é um movimento de santidade de fiéis leigos que, seguindo o exemplo do padre Cesare de Bus, se sentem chamados a encontrar o seu caminho para Deus na Palavra, oraram, contemplaram, celebraram e testemunhado, especialmente para os mais pequenos e os pobres.
O carisma do padre Cesare e a sua experiência de santidade e missão na Igreja exortam-nos a viver e a ser, na simplicidade e no silêncio, fermento-sal onde o Senhor nos chamou a viver (família, Igreja local, comunidade civil).
Acolhemos como modelos e inspiradores da Fraternidade Antoinette Reveillade e Louis Guyot, que acompanharam o padre Cesare no caminho da conversão. Como eles, o nosso estilo de vida deve ser fortemente marcado pela Bem-aventurança da Misericórdia, para sermos testemunhas credíveis e dóceis instrumentos da ternura do amor do Pai.
Os membros da Fraternidade comprometem-se a rezar a Palavra de Deus todos os dias, a viver um oratório mensal na Fraternidade, acolher as iniciativas oferecidas para a formação e o acompanhamento espiritual, sentir-se parte da vida e da missão da Família Religiosa fundada pelo padre Cesare de Bus.

A nossa história

«… será oportuno para cada família carismática recordar os seus primórdios e o seu desenvolvimento histórico, agradecer a Deus que tantos dons ofereceu à Igreja … Contar a própria história é indispensável para manter viva a identidade, bem como para fortalecer a unidade da família e do sentimento de pertença dos seus membros “.
Papa Francisco, Carta aos consagrados, 21 novembro 2014

À luz destas palavras do Papa Francisco, dirijo-me a vós, irmãos e irmãs que leem e querem saber mais sobre a nossa história em Deus e peço-vos que a acolham na simplicidade e no silêncio porque, em cada história humana, para nós, crentes, é quem trabalha, é o Espírito que desperta, conduz, guia.

A raiz mais profunda do mapa da Fraternidade está sem dúvida enterrada na vida humana de santidade e missão do padre César. Ele, depois da conversão e da formação que o leva a ser sacerdote, depois de ter ficado algum tempo na solidão na Ermida de são Tiago, desce das Colinas de Cavaillon para ir às aldeias e campos para partir o pão da Palavra de Deus aos pequenos e aos pobres. Imediatamente, atraídos por seu exemplo e por sua doutrina, algumas moças e jovens começam com ele a “fazer oratória”. Palavra, oração, instrução para ir ao povo, tornando-se ela mesma um “catecismo vivo”.

Ao longo dos séculos da longa e conturbada vida da Congregação, os leigos compartilharam a espiritualidade e a missão da Família dos Padres, que surgiu do carisma confiado ao Padre Cesare. Como podemos esquecer as Senhoras Doutrinárias …? Na bela época da redescoberta da Pastoral Eclesial do Catequista, em Turim, na comunidade paroquial de Jesus Nazareno, dirigida pelo padre Battista Previtali, o Senhor se dispôs a semear o que viria a ser a Fraternidade Doutrinária da Palavra. Era 1982.

«Este apelo / vocação é para aqueles que sentem que cabe acolher, guardar a Palavra na simplicidade e no silêncio, garantindo assim a escuta na comunidade eclesial para que frutifique segundo a vontade de Deus …»
«… Em cada paróquia, no seu seio e no seio das Comunidades dos Padres… podem existir duas, três pessoas sedentas de santidade e de missão na Palavra e pela Palavra segundo o Carisma do Bem-aventurado padre Cesar”
(cft ‘Regra de Vida’ da Fraternidade)

A semente enterrada ficou escondida durante muitos anos, sepultada na oração, na oferta e no desejo de ser partilhada com outros corações simples, ávidos de santidade e missão nas pegadas do Padre Cesare. Em 1995 a Fraternidade começou nas comunidades confiadas aos Padres de Cavaillon (França) e Turim, seguida, em 1996, pela Fraternidade de Ivrea (Torino) e, em 1998, pela de Roma (paróquia de Sant’Andrea Apostolo). com a adesão de algumas irmãs de Grosseto. Em 2013 juntou-se a eles a Fraternidade de Pontecorvo (Fr) e de Ruziba (Burundi).

Em obediência à inspiração original, a Fraternidade manteve sua própria característica de vocação, isto é, deixando a tarefa de chamar ao Senhor. O convite venha e veja, faz-me bem, dirige-se por de boca a boca, na simplicidade, a quem já manifesta o desejo de mais comunhão e vida na fé em Deus, pela Palavra e pela Palavra. , apoiada pela Congregação, reconhecida como nossa Família Carismática e acompanhada por um Pai que está dentro de nós com o coração.

Elevada na esfera catequética, a Fraternidade se expandiu e se enriqueceu de adeptos que, em diversos estados de vida, compartilham sua identidade, finalidade, missão e meios ….

Em 6 de dezembro de 2013, o Conselho Geral da Congregação emitiu o reconhecimento do Estatuto ou Regra de Vida da Fraternidade, considerando-o conforme com o carisma suscitado pelo Espírito no Bem-aventurado César de Bus.

A Fraternidade Doutrinária da Palavra